Praias e Natureza
Açores: ilha a ilha
São nove e cada uma tem a sua personalidade, o seu encanto e o seu ambiente. Conhecer uma ilha do arquipélago dos Açores desperta sempre a vontade de colecioná-las todas, para um dia podermos afirmar com segurança qual a nossa favorita. Fica, então, a advertência: férias nos Açores podem tornar-se uma compulsão!

Grupo Oriental dos Açores

São Miguel

É por aqui que começa a maioria dos visitantes aos Açores e, por isso, começamos nós também. São Miguel é a ilha clássica dos Açores, pois encontra aqui muito do que tornou o arquipélago um destino popular: um centro histórico cuidado, em Ponta Delgada, nascentes termais como no Parque Terra Nostra ou Poça da Dona Beija e panoramas de cortar o fôlego ao longo da costa, em estradas flanqueadas por hortências. Encontra ainda pérolas de uma beleza ímpar, como a Lagoa das Sete Cidades, e de caráter fascinante, como as plantações de chá na Ribeira Grande. Junte-se a isto peixe, marisco e, claro, o famoso cozido das furnas, e nunca mais vai querer voltar a casa!
Santa Maria

Foi você que pediu praias? Nos Açores, a ilha com as praias mais elogiadas, da Formosa à de São Lourenço, é a de Santa Maria. Areia branca, enseadas protegidas, escarpas dramáticas e espaço para todos são alguns dos seus trunfos - a juntar ao facto de ser uma das ilhas do arquipélago mais banhada pelo sol. O vento pode significar que vai sacudir a toalha mais vezes, mas também quer dizer que o surf, o windsurf e a vela estão no menu. E se gostar de doces não deixe de provar as delícias locais nas suas férias: melindres, encanelados e biscoitos de orelha.

Grupo Central dos Açores

Terceira

Não é que a Terceira ilha a ser descoberta no arquipélago dos Açores peque por falta de encantos naturais, mas a realidade é que a sua joia da coroa é a cidade de Angra do Heroísmo. Passear pelo empedrado das suas ruas ou vê-la desde os miradouros do Alto da Memória ou do Monte Brasil (que é Património Cultural da UNESCO desde 1983) é fazer uma viagem aos séculos XV e XVI, quando a cidade era ponto de paragem obrigatório das rotas marítimas para o novo mundo. Até o Jardim Duque da Terceira, em pleno centro histórico, é deslumbrante.
Graciosa

É uma ilha de mar e vulcões. A história da Graciosa está inextricavelmente ligada à devastação que a filoxera deixou nas vinhas da ilha, o que levou muitos dos seus habitantes a rumar ao Brasil e aos Estados Unidos. Já foi bem mais populosa, esta ilha dos Açores, mas felizmente os seus atrativos começam a chamar mais visitantes. O mergulho, a pesca, o caiaque, a vela e o windsurf são atividades privilegiadas nesta pérola que possui igualmente pequenas praias muito apetitosas!
São Jorge

Hoje em dia, o seu nome é praticamente sinónimo da sua mais famosa exportação: o delicioso queijo fabricado na ilha. Mas sabia que está em São Jorge a única plantação de café na Europa? E que São Jorge é a única ilha dos Açores em que a amêijoa nasce e cresce naturalmente? Se a isto juntarmos a doçaria local - as rosquilhas, os coscorões e os bolos de coalhada - a visita a esta ilha torna-se uma experiência gastronómica única. O ideal é terminar com uma caminhada pelas belíssimas fajãs da ilha ou umas boas braçadas pela idílica Poça Simão Dias!
Pico

É talvez a ilha mais iconográfica dos Açores. Mal lhe ouvimos o nome, visualizamos imediatamente a elevação que se ergue no oceano atlântico, tantas vezes orlada de nuvens. Alcançar o seu cume é sem dúvida uma atividade recomendada para as suas férias na ilha. Apesar de uma caminhada estimada entre seis a nove horas, ficará a poder dizer que subiu a montanha mais alta de Portugal. Para se refrescar, no regresso, nada como um copo do produto mais famoso da ilha: o seu vinho!
Faial

A observação de baleias e o mergulho com golfinhos são atividades presentes em várias ilhas dos Açores. Mas o Faial, com a sua componente cultural que inclui o núcleo museológico na antiga Fábrica da Baleia de Porto Pim, é um destino privilegiado para quem quer saber mais sobre a história da pesca à baleia, mas também para quem se interessa pela conservação dos animais e os deseja ver ao vivo no seu habitat. Obrigatória é ainda uma visita ao Peter Café Sport, com o seu museu do Scrimshaw (entalhe e pintura em marfim, mais precisamente nos dentes de cachalotes). Não deixe de conhecer a Reserva Natural da Caldeira!
 

Grupo Ocidental dos Açores

Corvo

Com menos de 500 habitantes, o Corvo é a ilha perfeita para quem está farto de multidões! Se procura serenidade e natureza nas suas férias este é o seu destino, e se é ou ambiciona ser um observador/a de aves, saiba que aqui encontra condições excecionais: o número de espécies ocasionais registado está perto das 4 centenas a somar às 30 espécies que nidificam no arquipélago dos Açores. Um passeio pela Lagoa do Caldeirão é algo que nunca vai esquecer na vida.
Flores

Em comparação com os do Corvo, os cerca de três mil habitantes das Flores parecem uma multidão! Mas, na realidade, a maior ilha do grupo ocidental dos Açores não deixa de ter baixíssima densidade populacional e de se manter um destino ideal para quem deseje descobrir um local de intocada beleza natural e deliciosa gastronomia. Locais como o Poço da Alagoinha evocam um tempo praticamente pré-histórico! E a Lagoa Funda remete para outras latitudes! Já o mergulho é uma das atividades privilegiadas da ilha: os destroços do paquete RMS Slavonia, afundado em 1909, são uma visão incrível!
Aguçámos-lhe o apetite? Então, comece já a planear a sua visita aos Açores!