Útil para viajar
Cuidados de saúde em viagem
Viajar pode ser sinónimo de descanso, mas não deve deixar de ter algumas preocupações com a saúde, especialmente se os destinos forem países onde as condições sanitárias e de higiene são básicas e a assistência médica insuficiente. Saiba aqui o que precisa de ter em conta antes de viajar para garantir umas férias relaxadas e saudáveis.
Medicação

Existem alguns medicamentos básicos, que podem ser tomados sem receita médica, que deverá levar consigo caso surja alguma complicação durante a viagem, como anti-inflamatórios, analgésicos, anti-histamínicos e antidiarreicos. Se estiver a tomar alguma medicação específica, leve-a em quantidade suficiente, pois esta poderá não estar disponível no local de destino. Para evitar dificuldades na substituição, caso não exista a marca que pretende, leve a receita e a parte da embalagem que identifica a substância ativa. Atenção: se a medicação específica for injetável, terá de solicitar por escrito uma autorização especial ao INAC (Instituto Nacional de Aviação Civil) para poder transportar a seringa e respetiva medicação na bagagem de cabine, mencionando o nº de voo, data, companhia aérea, destino e identificação do passageiro. Também terá de anexar a este requerimento um atestado médico que comprove a sua necessidade.
Vacinas

As vacinas do Plano Nacional de Vacinação devem estar sempre em dia, mas para além disso há vacinas que deve tomar consoante o destino que quer visitar. Por exemplo, a vacina da febre amarela deve ser administrada se for viajar países na África Ocidental, e, em alguns casos, a quimioprofilaxia contra a malária se viajar para alguns países da Ásia, América do Sul, e, sobretudo, África. Marque uma consulta do Viajante para saber quais tem de tomar, e que cuidados particulares deverá ter. Se comprar as vacinas e não conseguir dirigir-se a um centro de saúde logo de seguida, não se esqueça de as guardar no frigorífico. Atenção, se estiver grávida não deve viajar para países onde seja necessário este tipo de vacinas contra doenças perigosas!
Alimentação

Há certos destinos que têm um tipo de alimentação muito diferente daquilo a que estamos habituados, e passar alguns dias nesse regime pode trazer algumas complicações. Consulte o seu médico e tome as devidas precauções.
O risco de comer alimentos contaminados é alto em certos locais e por isso o cuidado passa principalmente pela prevenção: nunca beba água da torneira, não ponha gelo nas bebidas, não arrisque comer alimentos crus ou mal cozinhados, e não coma fruta sem antes a descascar. Nunca se esqueça de se manter sempre hidratado, especialmente se for viajar para um local quente ou árido.
Consulta do Viajante

Se vai viajar para destinos mais longínquos, tropicais ou outros é aconselhável planear uma consulta do viajante. O Instituto de Higiene e Medicina Tropical (em Lisboa) disponibiliza várias consultas dedicadas aos viajantes. A Consulta de Medicina do Viajante (pré-viagem) deve ser realizada entre 4 a 8 semanas antes da viagem, sendo sempre aconselhável mesmo que na véspera da viagem. Aqui poderá saber quais os riscos de saúde relacionados com o destino que irá visitar e as precauções a ter. Não se esqueça de levar o seu boletim de vacinas, a medicação regular e toda a documentação médica relevante. A Consulta de Medicina Tropical (pós-viagem) é recomendada caso tenha manifestações clínicas nas semanas seguintes ao regresso a casa, se tiver uma doença crónica, considerar que esteve exposto a uma doença infeciosa ou se tiver estado mais de 3 meses num país em desenvolvimento.

Existem vários outros locais que disponibilizam estas consultas. Informe-se através desta página do Serviço Nacional de Saúde.

Também existem Consulta de Dermatologia das Doenças Infeciosas e Tropicais e Consulta de Infeções Sexualmente Transmissíveis.
Outros cuidados

Considere sempre adquirir um seguro de saúde e leve consigo um cartão com todas as suas informações de saúde relevantes, como doenças, medicamentos, tipo de sangue, entre outras. Não se esqueça de que deve estar traduzido para a língua do país que vai visitar.

Se está grávida com mais de 36 semanas, não poderá viajar sem uma autorização médica.

Para evitar picadas de insetos e doenças que delas provenham, como por exemplo a perigosa malária, use sempre repelente e tente manter os braços e as pernas cobertos - quanto mais protegido, melhor. Se possível, use uma rede mosquiteira à noite. E apesar disto, não deixe de tomar medicação para a malária antes, durante e após a viagem, consoante a prescrição do seu médico - não se arrisque a apanhar esta doença, pois pode mesmo levar à morte.

Lembre-se sempre da regra de ouro: mais vale prevenir do que remediar. Por isso cuide da sua saúde e tire o máximo partido das suas férias!