Cidades
Japão: 10 experiências imperdíveis
Só dez? Tudo pode ser uma experiência diferente no país do sol nascente. Isto porque, em consequência de séculos de isolação voluntária, o Japão conseguiu imprimir um cunho pessoal até a atos tão banais como beber chá ou tomar banho. Nesta lista tentámos tocar em todas as vertentes da cultura nipónica: popular e erudita, cosmopolita e bucólica. Venha viver o Japão!
Beba um chá

Não ignorando que, no Japão, beber um chá é toda uma filosofia de vida. A Cerimónia do Chá Tradicional é uma tradição nipónica com séculos de existência e que reflete muito mais do que o simples ato de ingerir uma bebida quente. A Via do Chá, influenciada pelos preceitos do Budismo Zen, reflete a passagem das estações, a efemeridade da vida e a beleza da imperfeição. Reserve pelo menos uma hora para esta experiência.

Vista-se como uma gueixa (ou samurai)

No Japão, as gueixas (e as suas aprendizes, as maiko) são figuras misteriosas e fascinantes, até para os seus compatriotas. E, se nem todos os visitantes têm a possibilidade de estar na sua presença (as casas de chá onde trabalham funcionam com frequência por recomendação), pode ter uma experiência bem divertida ao vestir-se e maquilhar-se como uma delas, ficando ainda com algumas fotos de lembrança bem engraçadas!
Suba ao Monte Fuji

Aqui está outra experiência totalmente japonesa. Longe das luzes néon de Tóquio pode sentir um pouco da reverência xintoísta pela natureza e em particular por esta montanha (um vulcão ativo, na realidade) tão iconográfica que já todos conhecemos o seu perfil coroado de neve. Para chegar ao cume ao nascer do sol planeie dois dias de caminhada até ao topo e passe uma noite num albergue de montanha.

Viaje de comboio-bala

A rede ferroviária de alta velocidade do Japão começou a ser construída ainda nos anos 60, mas hoje continua a ser um dos símbolos do país. As velocidades mais altas registadas marcam os 580 km/h e, além da rapidez, pode contar com um impecável serviço a bordo. Uma das ligações até tem uma carruagem onde os viajantes podem relaxar os pés em água quente enquanto olham a paisagem, que parece voar.
Visite os macacos da neve

Em Nagano, os macacos japoneses descobriram que as águas quentes termais são uma excelente forma de relaxar no inverno e os humanos descobriram que adoram fotografá-los! O parque de Jigokudani, em Yamanouchi (a cerca de duas horas e meia de comboio), está aberto todo o ano mas a altura mais "fotogénica" é mesmo de dezembro a março.

Imortalize-se numa purikura

As selfies já são uma obsessão mundial mas claro que o Japão tem a sua própria versão muito única deste fenómeno! As Purikura são cabines onde pode tirar fotos com até quatro amigos. Mas se está a pensar nas antigas máquinas de fotografias para passaporte, desengane-se! Nas purikura pode aumentar os seus olhos ou lábios, aplicar maquilhagem mudar a cor de cabelo, acrescentar fundos... e sai tudo numa folha autocolante de alta qualidade! Quer melhor souvenir do país onde tudo é possível?
Passe uns dias num ryokan

Porque nem só os macacos devem aproveitar as termas! No Japão, os ryokan são estalagens tradicionais, por norma perto de águas termais. Este é o local tradicional de descanso nipónico. Aqui vai encontrar tapetes tatami, camas futon e deliciosas refeições tradicionais (kaiseki) para uma experiência bem autêntica. Os banhos são muitas vezes ao ar livre e construídos de forma a proporcionar um belo enquadramento da paisagem.

Compre uma sopa numa máquina automática

Poucas coisas fascinam e surpreendem tanto os visitantes das cidades japonesas como a proliferação de máquinas de venda automática um pouco por todo o lado. E não é apenas o seu número que causa espanto (mais de 50 milhões, em 2014), mas também a variedade de produtos disponíveis: refeições quentes, sushi, gelados, livros, amuletos, roupa interior, brinquedos, fruta... Ideal para imprevistos!
Durma num hotel-cápsula

É o clássico da experiência nipónica: high-tech, futurista e com um aproveitamento de espaço implacável, necessário a um país onde as cidades têm o metro quadrado muito concorrido. Criados nos anos 70, por altura da Exposição Universal de Osaka, ainda pode encontrá-los pela cidade, mas igualmente em Tóquio ou Quioto. Sinta-se num filme de ficção-científica por uma noite!

Veja o treino de praticantes de luta Sumo

Da modernidade para a tradição. A luta Sumo é uma arte marcial com séculos de existência e apenas no Japão se pratica a nível profissional. Os lutadores vivem uma existência muito regrada e têm o estatuto de celebridades na cultura japonesa. Pode ver uma sessão matinal de treino em algumas cidades e também assistir a torneios.
Muito mais ficará por fazer, tal como ver um jogo de beisebol (a obsessão desportiva nacional adotada no pós-segunda guerra Mundial durante a ocupação americana), visitar um cat café, colecionar os Kit-Kat de edição limitada que apenas são lançados no Japão (já são mais de 20) e, claro, do fim de março ao fim de abril, participar nas hanami, ou festas de visionamento das sakura, as flores da cerejeira.

Konnichiwa, Japão!