Cidades
Roteiro Express: Fim de semana em Berlim
Palco da história europeia e exemplo de uma impressionante renovação urbana, Berlim é hoje uma capital jovem e inovadora. Venha conhecer as nossas dicas para aproveitar ao máximo dois dias nesta metrópole!

Sábado

Tour pelos locais obrigatórios

Para conhecer os marcos históricos de Berlim em versão relâmpago (ou Blitzkrieg), nada como apostar numa tour. Berlim é uma cidade grande e, ao contrário de muitas congéneres europeias, não tem um centro histórico muito preciso, com todas as atrações próximas umas das outras. Numa visita tipo escapadinha, o melhor é mesmo escolher entre autocarro, bicicleta ou segway para passar mais rapidamente em revista todos os locais incontornáveis: o Portão de Brandemburgo, a Coluna da Vitória, a Alexanderplatz, a Potsdamer Platz e o Checkpoint Charlie (o antigo posto militar entre a RDA e RFA).

Se preferir uma visita guiada mais tranquila opte pelos cruzeiros no rio Spree, que permitem ver todos estes pontos de interesse de uma perspetiva diferente (e existe ainda a opção de fazer este passeio à noite e ver toda a cidade iluminada - uma excelente forma de aproveitar os dias mais curtos do outono e inverno!).
Museus de Berlim. Quais? Realmente, o difícil é escolher

A Museumsinsel (ou Ilha dos Museus, no rio Spree) reúne cinco complexos museológicos impressionantes. O Pergamonmuseum é o mais visitado da cidade e está neste momento a construir uma nova ala, pelo que a sala do Altar de Pérgamo estará encerrada até 2019, mas há ainda muito para ver na sua coleção de arte da Antiguidade Clássica, do Oriente Antigo e Arte Islâmica.
No Bode-Museum pode apreciar uma coleção de Arte Bizantina, escultura e numismática, no Alte Nationalgalerie tem uma coleção de escultura e pintura europeias do século XIX, enquanto o Altes Museum tem o espólio mais importante à escala mundial no que diz respeito as antigas Grécia, Roma e Etrúria; por último, o Neues Museum tem um acervo de arte egípcia e pré-histórica.

Caso se interesse mais por história contemporânea

A cidade tem outras atrações que deve incluir no seu roteiro. Para amantes de design, o Werkbundarchiv - Museum der Dinge (Museu das Coisas) é uma visita a não perder. A sua coleção inclui objetos com importância para a história do design e também da vida quotidiana da Alemanha moderna.
Uma visita diferente (possível apenas aos sábados, e que convém marcar) será à Sammlung Hoffmann - a coleção privada de arte moderna de Erika Hoffmann, iniciada em 1968. Se é fã da Escola Bauhaus, encontra tudo o que está relacionado com este movimento artístico no Bauhaus Archiv - Museum Design.

No entanto se quer conhecer melhor a história alemã do século XX, é imprescindível visitar o Topographie des Terrors, dedicado à polícia secreta do regime Nazi, a Gestapo, e que se localiza nas caves subterrâneas que serviram de celas de interrogação e tortura, bem como o Memorial aos Judeus Mortos da Europa, projetado por Peter Eisenman.

Se tiver curiosidade pela Kunstmeile, mais conhecida como East Side Gallery, o segmento mais longo ainda remanescente do Muro de Berlim, sugerimos que faça uso das muitas bicicletas que se podem alugar um pouco por toda a cidade. Muitas destas imagens são iconográficas da história europeia recente e, uma vez que artistas foram convidados a renová-las, em 2009, estão em impecável condição.
Restaurantes em Berlim

Ao andar de um lado para o outro vai decerto reparar que a oferta de restauração é muitíssimo internacional, com restaurantes japoneses, chineses, indonésios e do Médio Oriente - um reflexo desta cidade multicultural. Mas quer decida entrar nos conceituados Long March Canteen (cozinha chinesa) ou no Neni (fusão marroquina-persa no topo do 25 Hours Hotel), não deixe de provar os clássicos da street food - o currywurst (salsicha cortada com ketchup e caril) e o falafel (a famosa especialidade vegetariana do Médio Oriente que encontrou em Berlim um público fiel).

A noite de Berlim não tem par!

Diz-se que aqui as festas são de dias em vez de horas. Se quiser ter um gostinho da mítica vida noturna da cidade, os bairros onde começar são Kreuzberg e Friedrichshain, com muitos bares e discotecas. Daí, siga os grupos! Se preferir outro tipo de programa, lembre-se que está na sede de uma das orquestras mais conceituadas do mundo e verifique o calendário de apresentações da Berliner Philharmonie.

Domingo

Mercados, parques e jardins

Berlim é uma cidade onde não tem de se preocupar em acordar cedo, pois o pequeno-almoço é servido pela tarde dentro! Mas para aproveitar bem este fim de semana há que ser o mais rápido possível: domingo é dia de mercado Mauerpark, uma feira onde encontra de tudo, desde brinquedos a roupa vintage, vinil e artigos feitos à mão ou, claro, bancas de comida e produtos gastronómicos. Música ao vivo e todo o tipo de performers fazem do domingo em Mauerpark um dos programas mais populares da cidade, em especial quando o tempo coopera.

Se preferir um espaço verde mais calmo tem a opção do Tiergarten, um dos maiores parques públicos do país, onde é normal encontrar ao domingo famílias que aí fazem um piquenique ou, no inverno, patinagem no gelo nos pequenos lagos. Sem esquecer ainda o Botanischer Garten, um dos maiores jardins botânicos do mundo!
Compras

Uma vez que muitas das lojas de rua estão fechadas ao domingo, rumamos durante a tarde aos clássicos centros comerciais: o armazém KaDeWe (antes Kaufhaus des Westens, ou a Loja do Ocidente) onde pode encontrar as marcas mais conceituadas da atualidade, um espaço gourmet e até um spa, se conseguir encaixar tudo na sua agenda!

O Bikini Berlin é um complexo arquitetónico de 1957 que foi transformado num centro comercial original onde também se realizam eventos (feiras de flores, comida ou fitness) e se encontra sempre uma seleção de pop-up stores de diferentes designers. No telhado foi criado um espaço verde pedonal inspirado no Highline de Nova Iorque.

Da modernista cúpula de vidro do Reichstag ao Palácio Charlottenburg, a Berlim dos nossos dias tem, de facto, algo para todos os gostos. Gute Reise!